Notícias

Saiba o que é a Síndrome da Adolescência Normal

07/06/2021

A fase da adolescência é uma das mais complexas da vida humana. Geralmente apresenta uma série de alterações no comportamento que traduzem o momento confuso pelo qual os adolescentes estão passando. É difícil para eles e também para os pais, que muitas vezes ficam perdidos em meio a tantas novidades e mudanças repentinas. Neste período de distanciamento social –  em que muitos deles estão em casa,  longe das escolas –  a sensação de alguns pais é a de falta de domínio sobre as atividades e o desenvolvimento  dos filhos.

A médica pediatra, com foco em saúde do adolescente, Francine Silva de Oliveira, explica que essa fase do desenvolvimento deixa os pais muito confusos e muitos acreditam que o filho está com problemas emocionais sérios, quando na verdade desconhecem a Síndrome da Adolescência Normal. O nome chega a ser até engraçado, pois os pais deveriam esperar por ela, já que é tida como normal. “Mas motivos não faltam para gerar esta confusão. Quando há o envolvimento emocional de um pai com um filho, nem sempre é possível fazer uma análise mais isenta da situação”, avalia.  A médica explica que a Síndrome se caracteriza por um conjunto de alterações biológicas, psicológicas, que podem ser leves ou intensas, que serão perceptíveis por todos. “A grande exposição aos meios digitais agravam ainda mais o problema, pois muitos adolescentes estão trocando a vida real, pela virtual, atrapalhando o desenvolvimento emocional e social”, alerta.

A pediatra chama a atenção para os comportamentos normais e esperados para a idade, como mudança repentina de estilo, afastamento progressivo dos pais, falta de energia para as atividades e até mesmo uma preguiça sem fim. “Eles estão deixando a infância para se enquadrar em uma nova fase, muito mais complexa e exigente. É natural todos esses sintomas”, explica.

Mas em alguns casos é preciso sim que os pais fiquem atentos às mudanças muito demoradas e mais densas de comportamento. “Quando o adolescente fica muito sem energia, não interage, não quer conversa, só pensa em dormir, tudo isso em excesso e por um período de mais de duas semanas pode sinalizar uma depressão ou algum distúrbio que requer mais atenção”, destaca.Conjuntos de alterações biológicas e psicológicas são agravadas pelo distanciamento social e pelo excesso de exposição à tecnologia

A fase da adolescência é uma das mais complexas da vida humana. Geralmente apresenta uma série de alterações no comportamento que traduzem o momento confuso pelo qual os adolescentes estão passando. É difícil para eles e também para os pais, que muitas vezes ficam perdidos em meio a tantas novidades e mudanças repentinas. Neste período de distanciamento social –  em que muitos deles estão em casa,  longe das escolas –  a sensação de alguns pais é a de falta de domínio sobre as atividades e o desenvolvimento  dos filhos.

A médica pediatra, com foco em saúde do adolescente, Francine Silva de Oliveira, explica que essa fase do desenvolvimento deixa os pais muito confusos e muitos acreditam que o filho está com problemas emocionais sérios, quando na verdade desconhecem a “Síndrome da Adolescência Normal”. O nome chega a ser até engraçado, pois os pais deveriam esperar por ela, já que é tida como normal. “Mas motivos não faltam para gerar esta confusão. Quando há o envolvimento emocional de um pai com um filho, nem sempre é possível fazer uma análise mais isenta da situação`, avalia.  A médica explica que a Síndrome se caracteriza por um conjunto de alterações biológicas, psicológicas, que podem ser leves ou intensas, que serão perceptíveis por todos. “A grande exposição aos meios digitais agravam ainda mais o problema, pois muitos adolescentes estão trocando a vida real, pela virtual, atrapalhando o desenvolvimento emocional e social”, alerta.

A pediatra chama a atenção para os comportamentos normais e esperados para a idade, como mudança repentina de estilo, afastamento progressivo dos pais, falta de energia para as atividades e até mesmo uma preguiça sem fim. “Eles estão deixando a infância para se enquadrar em uma nova fase, muito mais complexa e exigente. É natural todos esses sintomas”, explica.

Mas em alguns casos é preciso sim que os pais fiquem atentos às mudanças muito demoradas e mais densas de comportamento. “Quando o adolescente fica muito sem energia, não interage, não quer conversa, só pensa em dormir, tudo isso em excesso e por um período de mais de duas semanas pode sinalizar uma depressão ou algum distúrbio que requer mais atenção”, destaca.

Leia na íntegra: revistaencontro.com.br