A criação do Centro de Pesquisa e Inovação em Saúde Mental (CISM) nasce com a missão de avançar, nos próximos 10 anos, no conhecimento sobre as condições de saúde mental no Estado de São Paulo. A partir de aporte financeiro dos setores público e privado, o projeto de pesquisa abordará áreas onde existem atualmente lacunas no campo de conhecimento em saúde mental.

Avanço das Pesquisas

A primeira área envolve a necessidade de avançar nas pesquisas em Neurociência de Precisão em saúde mental. Isso será vinculado à Coorte Transgeracional Brasileira de Alto Risco para Condições Mentais, que constitui um banco de dados robusto para treinar pesquisadores e estudantes em ciências de saúde mental de ponta, incluindo dados de 2.511 crianças e adolescentes acompanhados por mais de uma década.

Relevância da Pesquisa

A segunda área se concentra em aumentar a relevância da pesquisa como motor para novas ideias emergentes em Saúde Mental Digital, inovação e empreendedorismo, criando um ambiente para o desenvolvimento de soluções digitais em saúde mental que possam ser expandidas e aplicadas no Brasil e em outros cenários com recursos limitados, testando a eficácia dessas intervenções em ensaios pragmáticos.

Ciência da Implementação

Já a terceira área diz respeito à urgência de melhorar a Ciência da Implementação em saúde mental e Transferência de Tecnologia para a sociedade, com foco na implementação no ‘mundo real’ de intervenções educativas e de saúde mental nas unidades básicas de saúde nas cidades de Jaguariúna e Indaiatuba (SP).

Avanço das Pesquisas

A primeira área envolve a necessidade de avançar nas pesquisas em Neurociência de Precisão em saúde mental. Isso será vinculado à Coorte Transgeracional Brasileira de Alto Risco para Condições Mentais, que constitui um banco de dados robusto para treinar pesquisadores e estudantes em ciências de saúde mental de ponta, incluindo dados de 2.511 crianças e adolescentes acompanhados por mais de uma década.

Relevância da Pesquisa

A segunda área se concentra em aumentar a relevância da pesquisa como motor para novas ideias emergentes em Saúde Mental Digital, inovação e empreendedorismo, criando um ambiente para o desenvolvimento de soluções digitais em saúde mental que possam ser expandidas e aplicadas no Brasil e em outros cenários com recursos limitados, testando a eficácia dessas intervenções em ensaios pragmáticos.

Ciência da Implementação

Já a terceira área diz respeito à urgência de melhorar a Ciência da Implementação em saúde mental e Transferência de Tecnologia para a sociedade, com foco na implementação no ‘mundo real’ de intervenções educativas e de saúde mental nas unidades básicas de saúde nas cidades de Jaguariúna e Indaiatuba (SP).

Desenvolver pesquisas, intervenções e tecnologias digitais inovadoras com potencial de escalabilidade, visando promoção de saúde mental, identificação precoce, prevenção e tratamento de transtornos mentais, visando melhorar o bem-estar da sociedade brasileira.

Ser um centro nacional de pesquisa e inovação em saúde mental, com reputação internacional, desenvolvendo pesquisa de excelência com relevância social, inovação em soluções digitais de saúde mental, formação de recursos humanos altamente qualificados e implementação de tecnologias que possam melhorar a vida das pessoas com transtornos mentais e suas famílias, e que tenham potencial para se transformarem em política pública.

Excelência científica, ética profissional, colaboração interdisciplinar, trabalho em equipe, compromisso com o estudo e promoção da saúde mental no Brasil e no mundo. Respeito e acolhimento às necessidades e prioridades dos pacientes e seus familiares.

Disseminação universal e aberta dos conhecimentos. Convívio com diferentes vertentes do conhecimento, sempre buscando evidências científicas que possam aumentar nossas intervenções e políticas para o alívio do sofrimento dos nossos pacientes.

Desenvolver pesquisas, intervenções e tecnologias digitais inovadoras com potencial de escalabilidade, visando promoção de saúde mental, identificação precoce, prevenção e tratamento de transtornos mentais, visando melhorar o bem-estar da sociedade brasileira.

Ser um centro nacional de pesquisa e inovação em saúde mental, com reputação internacional, desenvolvendo pesquisa de excelência com relevância social, inovação em soluções digitais de saúde mental, formação de recursos humanos altamente qualificados e implementação de tecnologias que possam melhorar a vida das pessoas com transtornos mentais e suas famílias, e que tenham potencial para se transformarem em política pública.

Excelência científica, ética profissional, colaboração interdisciplinar, trabalho em equipe, compromisso com o estudo e promoção da saúde mental no Brasil e no mundo. Respeito e acolhimento às necessidades e prioridades dos pacientes e seus familiares.

Disseminação universal e aberta dos conhecimentos. Convívio com diferentes vertentes do conhecimento, sempre buscando evidências científicas que possam aumentar nossas intervenções e políticas para o alívio do sofrimento dos nossos pacientes.

Coordenação

Eurípedes Constantino Miguel
Universidade de São Paulo


Coordenador Geral

Luis Augusto Rohde
Universidade Federal do Rio Grande do Sul


Vice-coordenador

Paulo Rossi Menezes
Universidade de São Paulo


Coordenador de pesquisa

Jair de Jesus Mari
Universidade Federal de São Paulo


Coordenador do Eixo de Recursos Humanos

Juliana Juk Susnik
Universidade de São Paulo


Gestora de Projetos

Arthur Caye
Universidade Federal do Rio Grande do Sul


Gerente de Pesquisa

Em conjunto com duas prefeituras do Estado de São Paulo (Indaiatuba e Jaguariúna), o CISM implementará intervenções inovadoras para melhorar os indicadores de saúde mental e física. Ao longo desses três temas, o centro permitirá entender o surgimento dos transtornos mentais, quais novas intervenções são eficazes e maneiras de implementar tratamentos baseados em evidências em nosso sistema de saúde pública.

O CISM tem o potencial de transformar a pesquisa em saúde mental no país, tornando-a mais consistente e orientada por um propósito social. Vamos desenvolver novas ideias com potencial inovador e proporcionar intervenções sistemáticas que terão impacto significativo no mundo real, influenciando a vida das pessoas que mais precisam de cuidados em nossas comunidades.

Enfatiza o Professor Eurípedes Constantino Miguel, pesquisador responsável e coordenador do projeto pela Universidade de São Paulo.

Em conjunto com duas prefeituras do Estado de São Paulo (Indaiatuba e Jaguariúna), o CISM implementará intervenções inovadoras para melhorar os indicadores de saúde mental e física. Ao longo desses três temas, o centro permitirá entender o surgimento dos transtornos mentais, quais novas intervenções são eficazes e maneiras de implementar tratamentos baseados em evidências em nosso sistema de saúde pública.

O CISM tem o potencial de transformar a pesquisa em saúde mental no país, tornando-a mais consistente e orientada por um propósito social. Vamos desenvolver novas ideias com potencial inovador e proporcionar intervenções sistemáticas que terão impacto significativo no mundo real, influenciando a vida das pessoas que mais precisam de cuidados em nossas comunidades.

Enfatiza o Professor Eurípedes Constantino Miguel, pesquisador responsável e coordenador do projeto pela Universidade de São Paulo.