Notícias

Pesquisa descreve modelo de mediação de expressão gênica na depressão

27/02/2019

No artigo “Gene expression in blood of children and adolescents: Mediation between childhood maltreatment and major depressive disorder“, publicado na revista Journal of Psychiatric Research, a pesquisadora Letícia Spíndola mostra o papel da genética e do ambiente no transtorno depressivo maior em crianças.

A pesquisa mostrou que, da mesma forma como acontece na depressão em adultos, crianças com depressão apresentam alteração de fatores genéticos que controlam as vias inflamatórias (vias biológicas que são ativadas quando temos uma gripe, por exemplo) e as vias relacionadas ao estresse (vias biológicas ativadas quando, por exemplo, estamos em uma situação de perigo).

Além disso, foi possível notar que crianças que sofreram maus-tratos apresentaram maior chance de ter depressão e que essa relação se dá por meio de fatores genéticos.

A partir dessas informações, pode-se sugerir que crianças com depressão apresentam uma predisposição genética a ter alterações nas vias biológicas relacionadas com inflamação e estresse.

Dados do artigo:

Título: Gene expression in blood of children and adolescents: Mediation between childhood maltreatment and major depressive disorder

Autores: Leticia Maria Spindola, Pedro Mario Pan, Patricia Natalia Moretti, Vanessa Kiyomi Ota, Marcos Leite Santoro, Hugo Cogo-Moreira, Ary Gadelha, Giovanni Salum, Gisele Gus Manfro, Jair Jesus Mari, Helena Brentani, Rodrigo Grassi-Oliveira, Elisa Brietzke, Euripedes Constantino Miguel, Luis Augusto Rohde, João Ricardo Sato, Rodrigo Affonseca Bressan, Sintia Iole Belangero.

Publicação: Journal of Psychiatric Research

Idioma: inglês.

Conteúdo para assinantes.

Link direto: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0022395617300304?via%3Dihub