Notícias

Projeto de colaboração Brasil – Moçambique

18/04/2017

Na quinta-feira, 13 de abril, o prof. Jair Mari de Jesus, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e coordenador do INPD, apresentou um projeto de colaboração com Moçambique no anfiteatro da Psiquiatria Hospital das Clínicas – Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).

Na ocasião, foi apresentado um grupo moçambicano formado por cinco psiquiatras e duas psicólogas que passará por um processo de capacitação e ampliação da formação em saúde mental pelos próximos dois meses na Unifesp, em São Paulo.

O prof. Jair Mari também destacou a possibilidade de os residentes em saúde mental do Hospital das Clínicas e da Unifesp fazerem um intercâmbio a Moçambique.

Saúde e respeito pelas crenças locais

Moçambique tem uma população de 25 milhões de habitantes e é um país predominantemente rural. Ele tem apenas treze psiquiatras para cuidar de toda população, que apresenta sérias questões de saúde mental. Dentre os problemas destacados pela Psiquiatra e Chefe do Departamento de Saúde Mental do Ministério da Saúde de Moçambique, Maria Lídia Gouveia, são preocupações constantes epilepsia, suicídio, violência, problemas decorrentes de álcool e drogas e autismo. Diante deste panorama, foi preciso formar muitos técnicos em Saúde Mental que realizassem visitas domiciliares e que fossem capazes de perceber sinais de riscos na população, encaminhando os pacientes para serviços mais especializados.

É interessante destacar o respeito com as crenças locais. As equipes de saúde buscam não deslegitimar o saber popular daqueles que acreditam nos rituais de cura. Elas apenas orientam que os pacientes não ingiram substâncias que possam alterar os efeitos dos medicamentos ministrados. Essa conciliação do saber especializado em conjunto com a cultura local traz maiores benefícios ao paciente que se sente amparado diante de seu sofrimento.