Notícias

Estressores psicossociais durante a gravidez interferem desenvolvimento no bebê

15/06/2015

01-INPDalt11Os filhos de mulheres que foram expostas a fatores estressantes, como depressão ou violência, durante a gestação têm maior possibilidade de nascer com peso e altura abaixo do esperado, além de ter seu desenvolvimento afetado até a vida adulta. A conclusão do Projeto Butantã – Novas Ferramentas na Compreensão do Desenvolvimento Infantil: a Interação gene-ambiente e a Conectividade Neuronal, finalizado em 2014, realizado pelo Instituto de Psiquiatria da FMUSP, no âmbito do INPD. “Crianças nascidas nestas condições têm aumentadas as chances de, na vida adulta, apresentarem hipertensão, diabetes, obesidade e transtornos mentais, doenças que têm um custo muito alto para um país”, disse Alexandre Ferraro, médico pediatra e professor da FMUSP, à Agência USP de Notícias.

A conclusão foi obtida através do acompanhamento de 900 grávidas moradoras do Butantã, na Zona Oeste de São Paulo. Após entrevistas e coleta de material genético, realizadas por 20 psicólogas treinadas, descobriu-se que 27% das participantes sofreu algum tipo de violência. Os bebês, por sua vez, apresentaram atraso na linguagem e nos desenvolvimentos motor e cognitivo. Os dados das mães foram coletados na 28ª semana de gravidez e dos bebês, aos 2, 6 e 9 meses, 1 ano, 1 ano e meio e 2 anos.

Saiba mais nos links a seguir:

http://www.usp.br/agen/?p=209999

http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2015/06/13/violencia-e-depressao-em-gestantes-podem-retardar-crescimento-do-bebe.htm