Notícias

Crianças e adolescentes precisam de mais horas de sono por dia? Entenda

23/03/2022

O sono de crianças e adolescentes, por muito tempo, não recebeu a sua devida importância. Mas, o fato é que aquela soneca durante a tarde é fundamental para o desenvolvimento cognitivo dos mais jovens e pode, inclusive, favorecer o aprendizado escolar.

“Se crianças ou adolescentes dormem pouco, não conseguem repor suas energias gastas durante o dia e acabam indo para a escola com uma diminuição acentuada de suas capacidades cognitivas”, explica o Dr. Thanguy Friço, médico, professor e escritor especializado em gestão de pessoas.

Além disso, o sono das crianças e dos adolescentes também é responsável pelo desenvolvimento de processos metabólicos que consolidam o conhecimento adquirido durante o dia.  “Um deles é a última etapa do sono (REM), que é responsável pela maior parte dos sonhos, pelo processamento e pelo armazenamento de conteúdo”, explica.

De acordo com o especialista, a quantidade de sono necessária para que uma pessoa tenha uma vida saudável e produtiva depende de sua faixa etária. Para crianças em idade escolar, de seis anos a 13 anos, recomenda-se de nove horas a 11 horas de sono por dia. Para adolescentes, entre 14 anos e 17 anos, o ideal são de oito horas a 10 horas de sono diariamente.

No entanto, segundo um estudo publicado pelo periódico científico Nature Human Behavior, 93,5% dos jovens não chegam nem a sete horas de sono por dia. Fator que pode comprometer o desenvolvimento físico e mental de crianças e adolescentes. “Quando o sono de um jovem é interrompido em sua última etapa, ele acaba por não conseguir transformar o conhecimento adquirido durante o dia numa memória consolidada”, revela o médico.

Para evitar que isso ocorra, vale apostar na clássica recomendação de dormir mais cedo, dentro de um ambiente tranquilo e silencioso. Além disso, depois do jantar, é interessante que as crianças e adolescentes evitem ficar em frente a telas como TV, notebook e smartphone. “Caso não seja possível, ao menos garanta que os equipamentos sejam desligados, no mínimo 30 minutos antes da família adormecer”, finaliza o Dr. Friço.

Leia na íntegra: terra.com.br