Notícias

Contra o estigma: Unidades de internação tentam se desvincular de imagem de manicômio

04/07/2019

Em entrevista ao Jornal Folha de S. Paulo, o Prof. Dr. Guilherme Polanczyk defende que a internação de um paciente com transtorno mental é uma medida para tratá-lo e não deveria ser estigmatizada. “Se pensamos em alguém que está infartando, não achamos que a dor vai passar em casa. Mas há quem confunda este procedimento com manicômios, onde as pessoas eram depositadas e ficavam sem tratamento”.

O paciente é internado dependendo da gravidade de seu quadro. Quando isso ocorre, um dos caminhos possíveis é pela rede pública de saúde, em que se faz uma avaliação inicial pela Unidade Básica de Saúde (UBS) e a pessoa é encaminhada a um Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

É importante frisar que o estigma faz com que muitas pessoas que necessitam de tratamento optem por não buscar ajuda.

 

[+] Leia a reportagem na íntegra: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2019/06/unidades-de-internacao-tentam-se-desvincular-de-estigma-de-manicomios.shtml