Notícias

Benefícios das atividades físicas na saúde mental das crianças

12/01/2022

Pesquisas realizadas com jovens de 12 a 21 anos mostraram que o grupo que praticava atividade física apresentou melhores resultados escolares quando comparados com aqueles que não praticavam nenhuma atividade.

Em Portugal, uma investigação da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa estudou três mil alunos ao longo de cinco anos e concluiu que os estudantes que fazem exercício físico apresentam melhor desempenho escolar.

Especificamente para crianças transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em idade escolar, estudos concluíram que os sintomas diminuíram com 26 minutos contínuos de atividade física diária, moderada a vigorosa, durante oito semanas.

O exercício físico parece aumentar o foco mental e o controle executivo, que consiste na resistência à distração e manutenção do foco, bem como a memória de trabalho e a flexibilidade cognitiva.

Já na Austrália, com uma amostra de mais de oito mil crianças e adolescentes, pesquisadores concluíram que a taxa de sintomas depressivos era menor quando havia maiores oportunidades para se envolverem em um esporte. Níveis mais baixos de uso de tecnologia também foram associados a menos sintomas depressivos.

Um estudo recente da Public Health Wales e Bangor University concluiu que as crianças que tiveram experiências adversas na infância (negligência ou abusos) e praticavam exercício tinham menos probabilidade de ter uma doença mental na vida adulta.

Conhecimento e respeito pelas regras, disciplina, responsabilidade e rotina são algumas competências que a pratica de esportes promove. Adicionalmente, as crianças e adolescentes desenvolvem competências sociais.

Nos esportes coletivos, compartilham interesses e objetivos, aprendem a importância da colaboração e a valorizar as relações interpessoais.

Além disso, aprendem a lidar com a frustração, gerir conflitos e a conviver melhor em grupo.

Leia na íntegra: progresso.com.br