Notícias

9 estratégias dos pais que reduzem o estresse dos filhos pela pandemia

01/04/2021

Os pais estão lidando com enormes demandas de tempo e energia. As crianças podem não frequentar a escola ou não estar envolvidas em atividades regulares. À medida que a pandemia continua a causar estragos nas famílias, as rotinas entraram em colapso, a paciência está se esgotando e o autocuidado é uma memória distante.

Décadas de pesquisa nos ensinaram que as adversidades durante a infância têm efeitos prejudiciais à saúde e ao desenvolvimento. Muitos estudos têm mostrado que crianças que enfrentaram abusos, negligência e conflitos familiares lutam para fazer amizades, têm dificuldades acadêmicas e enfrentam problemas de saúde física e mental na adolescência e na idade adulta.

Felizmente, os cientistas do desenvolvimento identificaram maneiras de ajudar as crianças a sobreviverem e prosperarem em tempos de adversidade. Os efeitos benéficos das experiências protetoras e estimulantes são antídotos poderosos para o estresse e a adversidade e preparam as crianças para enfrentarem os tempos difíceis nos anos que virão.

Famílias preocupadas com os possíveis efeitos de longo prazo da interrupção relacionada à pandemia podem aprender com essas estratégias comprovadas. Aqui estão algumas maneiras pelas quais os pais podem promover a resiliência dos filhos em tempos difíceis.
1. Conecte-se um com o outro

Reserve um tempo para conversar, ouvir e brincar sem distrações. Certifique-se de que as crianças saibam que são amadas incondicionalmente. Isso pode incluir fazer pausas durante o dia e aprender e trabalhar em casa, ter uma rotina especial de hora de dormir que inclui falar sobre o dia, fazer caminhadas juntos ou jogar jogos favoritos. O esforço para se conectar ajuda as crianças a saber que são valorizadas e cria uma sensação de segurança.

2. Apoie as amizades das crianças

Pense em maneiras de as crianças brincarem à distância, conversar por meio da tecnologia ou jogar um videogame virtualmente com os amigos. Manter amizades dá aos filhos oportunidades de aprender com os colegas e reduz o estresse, oferecendo apoio e aceitação.

3. Encontre maneiras pelas quais as crianças podem ajudar outras pessoas

Fale sobre como os outros também estão lutando. Incentive-os a doar brinquedos que eles superaram, economizar dinheiro para uma causa especial ou ajudar um vizinho com tarefas como fazer compras, levar correspondência, cuidar do quintal ou passear com o cachorro. Quando você fizer coisas para outras pessoas na comunidade, inclua seus filhos e fale sobre por que você faz isso. Isso ajuda as crianças a aprenderem sobre as necessidades dos outros e cultiva a empatia.

4. Permita que fiquem em contato com adultos importantes

As crianças se beneficiam do relacionamento com outros adultos, como avós e professores. Eles podem ser outra fonte de apoio e alguém para conversar sobre problemas ou sucessos. Eles são particularmente importantes quando os pais não estão disponíveis devido ao trabalho ou outras obrigações. Ajude as crianças a se manterem conectadas por meio de videochamadas, e-mail, ligações, e atividades especiais, como eventos ao ar livre, quando possível.

5. Estimule-os a terem hobbies

O tédio é o pior inimigo dos pais. Ter um hobby agradável é gratificante para as crianças; fornece tempo de lazer envolvente e oportunidades para dominar algo. Essas atividades permitem conexões com outras pessoas, podem ensinar disciplina e como controlar as emoções e o comportamento de uma pessoa e promover a autoestima. Tentem opções de arte, de música, de projetos científicos, de escrita, de xadrez e outros hobbies que desenvolvem habilidades físicas, artísticas e intelectuais, proporcionando horas de diversão.

6. Sejam fisicamente ativos

Façam dos exercícios uma parte das rotinas familiares. Caminhem ou andem de bicicleta, se for possível na sua cidade, joguem videogames, alonguem-se ou façam ioga juntos. Em casa mesmo. O exercício tem muitos dos mesmos benefícios que os hobbies. Também ajuda as crianças a lidarem com os efeitos físicos do estresse no corpo e melhora o humor e a saúde mental.

7. Criem rotinas

As rotinas são um poderoso sinal não verbal para os cérebros das crianças, de que estão seguras e que a vida é previsível. Manter uma rotina pode reduzir o número de conflitos, e as crianças sabem o que fazer e esperar em diferentes momentos do dia.

Criem e exibam (em conjunto, idealmente) calendários diários ou semanais com palavras ou imagens que lembrem as crianças quando ocorrem atividades de aprendizagem, brincar, descansar, dormir e comer. Invente pequenos rituais que confortem e também cumpram objetivos, especialmente na hora de dormir: leia, conte histórias, cante uma música especial, façam uma oração. Essas atividades garantem um sono melhor do que permitir que as crianças cochilem assistindo a um vídeo. As crianças podem recuar se se acostumarem a menos estrutura durante o dia, mas a maioria gostará de saber o que esperar.

8. Mantenha expectativas realistas para a aprendizagem

O envolvimento das crianças na escola varia amplamente durante a pandemia, com algumas sendo bastante afetadas e outras aprendendo inteiramente em casa. As aulas online exigem que os pais se envolvam mais do que antes – monitorando as tarefas, verificando durante o dia e buscando ajuda quando os filhos estão com dificuldades.

Embora o trabalho escolar seja realmente importante, nem toda a aprendizagem ocorre em sala de aula. Por isso, envolva as crianças em oportunidades de aprender durante as tarefas diárias, como cozinhar (medir, cronometrar), cuidar do jardim, fazer compras (calcular os preços de venda, adicionar) e jogos (cartas, dominó, jogos de tabuleiro) que aumentam a memória e o raciocínio. Leia com seu filho todos os dias. Dependendo do nível do livro, você pode ler para seu filho ou se revezar na leitura das páginas.

9. Manter uma casa saudável e segura

Além de manter os cuidados contra a Covid-19, faça refeições nutritivas, organize brinquedos, jogos, suprimentos para hobby e materiais didáticos. Encontre maneiras de envolver as crianças no preparo das refeições, na organização de seus espaços de trabalho e lazer, na limpeza após as atividades e na participação em conversas sobre as regras familiares. O caos e a desordem são inimigos da calma. A criação de espaços seguros e organizados ajuda as crianças a controlarem o estresse. Comer alimentos saudáveis ​​em conjunto beneficia a saúde física e mental.

Leia na íntegra: semprefamilia.com.br